História e gestão institucional do egresso da UFMG

Edinalva Rodrigues Gonçalves, Daniel Calbino, Flavio Cesar Freitas Vieira

Resumo


A pesquisa teve por objetivo compreender como ocorreu historicamente a relação da UFMG – Campus Montes Claros com seus egressos. Para tanto, realizou-se uma pesquisa documental, com vistas a conhecer a história dessa Universidade em Montes Claros e, posteriormente, averiguar a existência de políticas de acompanhamento desses profissionais. O estudo apontou que a atuação da UFMG em Montes Claros tem contribuído para o desenvolvimento regional, considerando, especialmente, a vocação agropecuária e a demanda por profissionais da área das Ciências Agrárias. Ademais, não obstante o expressivo número de profissionais formados, constatou-se que não há uma política sistematizada de acompanhamento, nem o aproveitamento de possíveis informações de ações desenvolvidas pela Administração Central da Universidade. À vista disso, pode-se indicar que a Universidade deixa de ter acesso a informações capazes de contribuir em processos avaliativos, na escolha de políticas públicas, na reestruturação das grades curriculares e projetos pedagógicos dos cursos e, até mesmo, na celebração de convênios e parceiras com outras instituições públicas ou privadas.


Palavras-chave


UFMG – Campus Montes Claros. História da educação. Gestão de Egresso.

Texto completo:

PDF

Referências


ARANHA, M. L. A. História da educação. 2. ed. rev. e atual. São Paulo: Moderna, 1996.

BRASIL. Decreto nº 63.416, de 11 de outubro de 1968. Provê sobre a transferência de estabelecimento de ensino agrícola para a Universidade Federal de Minas Gerais. Disponível em: . Acesso em: 22 mai. 2018.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

INAUGURADO o Colégio Agrícola de Montes Claros. Estado de Minas, n. 34, 21 jul. 1966.

LOUSADA, A. C. Z.; MARTINS, G. A. Egressos como fonte de informação a gestão dos cursos de Ciências Contábeis. Revista Contabilidade & Finanças, São Paulo, v. 16, n. 37, p. 73-84, 2005. Disponível em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

MACHADO, G. R. Perfil do egresso da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2010. 337 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. Disponível em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

MEIRA, M. D. D.; KURCGANT, P. Avaliação de curso de graduação segundo egressos. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 43, n. 2, p. 481-485, 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2017.

MELO FILHO, D. T. Os egressos do PPGCI/UFPB. 2014. 175 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Informação) – Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2018.

MICHELAN, L. S. et al. Gestão de egressos em instituições de ensino superior: possibilidades e potencialidades. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO UNIVERSITÁRIA NA AMÉRICA DO SUL, 9., 2009, Florianópolis. Anais... Florianópolis: [s.n.], 2009. Disponível em: . Acesso em: 2 ago. 2017.

PAUL, G. Seminário discute criação de curso superior de Agronomia. Boletim UFMG, n. 796, p. 4-5, 17 mar. 1989.

PAUL, J. J. Acompanhamento de egresso do ensino superior. Caderno CRH, Salvador, v. 28, n. 74, p. 309-326, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2017.

PEIXOTO, M. C. L. et al. Educação básica e profissional na UFMG. Belo Horizonte: Imprensa Universitária, 1999.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

QUEIROZ, T. P. O bom filho a casa sempre torna. 2014. 202 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014. Disponível em: . Acesso em: 18 maio 2018.

SCHWARTZMAN, S.; CASTRO, M. H. M. A trajetória acadêmica profissional dos alunos da USP. Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior da Universidade de São Paulo – NUPES. São Paulo, 1991.

SIMON, L. W.; PACHECO, A. S. V. Ações de acompanhamento de egresso. Revista Brasileira de Ensino Superior, Passo Fundo, v. 3, n. 2, p. 93-113, 2017. Disponível em: . Acesso em: 1 ago. 2017.

UFMG explica extinção de ensino profissionalizante. O Norte de Minas, 24 abr. 2007. Disponível em: . Acesso em: 5 jun. 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Comissão de Legislação. Parecer nº 07/76, de 15/10/1976[a]. Exame e pronunciamento acerca do projeto de Resolução que institui o “Campus” Regional de Montes Claros.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Comissão de Legislação. Parecer nº 04/98, de 21/05/1998[a]. Manifesta sobre a criação do Curso de Graduação em Agronomia, vinculado ao NCA.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Comissão de Legislação. Parecer 11/2004, de 14/08/2004. Manifesta sobre a criação do Curso de Graduação em Zootecnia.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Plano de desenvolvimento institucional 2008-2012[c]. Disponível em: . Acesso em: 05 ago. 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Reitoria. Portaria nº 768, de 18 de dezembro de 1975. Institui junto ao Colégio Agrícola Antônio Carlos Versiani Athayde o Núcleo de Tecnologia em Ciências Agrárias.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Conselho Universitário. Resolução nº 03/76, de 15 de outubro de 1976[b]. Institui o Campus Regional de Montes Claros.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Resolução nº 04/98, de 28 de maio de 1998[b]. Cria o Curso Superior em Agronomia, de interesse do Núcleo de Ciências Agrárias de Montes Claros.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Resolução nº 09/2004, de 16 de setembro de 2004. Cria o Curso de Graduação em Zootecnia, de interesse do Núcleo de Ciências Agrárias – Campus [sic] Regional da UFMG em Montes Claros.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Resolução nº 31/2007, de 20 de dezembro de 2007. Extingue o Curso Técnico de Agropecuária (Nível Médio) no Núcleo de Ciências Agrárias, Campus [sic] Regional da UFMG em Montes Claros.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Resolução Complementar nº 02/2008, de 15 de maio de 2008[a]. Reedita a Resolução Complementar nº 01/2007, de 03/05/2007, que define as Unidades Acadêmicas e as Unidades Especiais da UFMG, transformando em Unidade Acadêmica o Núcleo de Ciências Agrárias – NCA, que passa a denominar-se Instituto de Ciências Agrárias – ICA.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. Reitoria. Portaria nº 02/2008, de 21 de maio de 2008[b]. Transformar o NCA, Unidade Especial da UFMG, em Unidade Acadêmica, alterando sua denominação para Instituto de Ciências Agrárias (ICA).




DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.3503



Direitos autorais 2019 EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.