O Programa Mais Educação: uma proposta burguesa de educação integral

Marco Antonio de Oliveira Gomes

Resumo


O objetivo deste artigo é identificar historicamente a construção das propostas de educação integral e analisar as respectivas matrizes do Programa Mais Educação. Para tanto, retomamos brevemente as origens das concepções de educação integral no Brasil e suas vinculações com o movimento anarquista. Posteriormente, discutimos as propostas liberais e, em seguida, o Programa Mais Educação com seus limites e inconsistências do discurso eclético. Trata-se de uma análise documental e bibliográfica fundamentada em trabalhos como Castro e Faria (2002), Duarte (2010), Miranda e Santos (2012), Saviani (2003), Teixeira (1959), entre outros. O artigo aponta para os limites das propostas em curso que incorporam ações marcadas pela descontinuidade com destaque para a redução da responsabilidade do Estado diante da educação básica.

Palavras-chave


Programa Mais Educação, reforma da educação, tempo Integral, educação integral.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2018.2839



Direitos autorais 2018 EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação



Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.