Concepção da Educação Ambiental Na Escola Pública, Em Atalaia do Norte-AM

Bárbara Gabriela Lima Pinto, Tales Vinicius Marinho de Araújo, João Paulo Montalvão Silva, Renato Abreu Lima

Resumo


É indiscutível a necessidade de conservação e defesa do meio ambiente. Para tanto, os indivíduos precisam ser conscientizados e, para que esta tomada de consciência se alastre entre presentes e futuras gerações, é importante que se trabalhe a Educação Ambiental dentro da escola. Com isso, o presente trabalho objetivou conhecer as concepções de alunos da Educação Básica de uma escola pública acerca da Educação Ambiental e suas vertentes pertencentes. Foram selecionadas oito turmas que foram subdivididas em quatro turmas do ensino Fundamental e quatro turmas do ensino Médio. Cada turma foi representada por 20 alunos selecionados de maneira aleatória, totalizando 160 alunos e quatro professores que foram participantes da pesquisa. O trabalho se deu por meio da aplicação de entrevistas/questionários semiestruturados destinados a alunos e professores, e da análise das propostas curriculares para a abordagem da educação ambiental na escola. Foi possível diagnosticar que apesar da faixa etária dos alunos, os mesmos detêm conceitos e definições fragmentadas quanto ao tema. A escola aborda de maneira e em momentos isolados a educação ambiental, de modo que se considera que deve ser realizado um trabalho periódico e contínuo. Desta forma, é necessária uma abordagem contínua do tema nas escolas públicas, possibilitando de forma contextualizada a construção de conhecimento e de alunos compromissados com o meio ambiente natural.


Palavras-chave


Meio Ambiente. Diagnóstico. Educação básica.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: meio ambiente: Ensino de quinta à oitava série. Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2019.

DIAS, G.F. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 1992.

DONELLA, M. Conceitos para se fazer Educação Ambiental. Secretaria do Meio Ambiente, 1997.

EFFTING, T.R. Educação Ambiental nas escolas públicas: realidade e desafios. Marechal Cândido Rondon, 2007.

FREITAS, A.S.; PRETTO, N.L.; BARBA, C.H. Tecnologias digitais e formação inicial de professores: práticas docentes no curso de licenciatura em ciências biológicas do IFAM. Revista Multidisciplinar de Educação, Porto Velho, v.4, n.8, p.66-82, 2017. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2019.

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M.A. Fundamentos da metodologia científica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1991.

MELLO, L.F.; SATHLER, D. A demografia ambiental e a emergência dos estudos sobre população e consumo. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 32, n.2, p. 357-380, maio/ago. 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2019.

PRODANOV, C.C.; FREITAS, E.C. Metodologia do trabalho científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RODRIGUES, G.S.S.C.; COLESANTI, M.T.M. Educação ambiental e as novas tecnologias de informação e comunicação. Sociedade & Natureza, v.20, n.1, p.51-66, 2008. Disponível em:

< www.seer.ufu.br/index.php/sociedadenatureza/article/download/9398/5743>. Acesso em: 05 abr. 2019.

ROSA, T.S.; MENDONÇA, M.R.; MONTEIRO, T.G.; SOUZA, R.M.; LUCENA, R.A Educação Ambiental como estratégia para a redução de riscos socioambientais. Ambiente e Sociedade, São Paulo v.18, n.3, p.211-230, 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2019.

SILVA, K.C.; SAMMARCO, Y.M. Relação Ser Humano e Natureza: Um Desafio Ecológico e Filosófico. Revista Monografias Ambientais, v.14, n.2, p.01-12, 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2019.




DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2019.2718



Direitos autorais 2019 EDUCA - Revista Multidisciplinar em Educação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.