Ilha do Bananal: resistência e auto-organização da população em situação de rua na cidade de Cuiabá-MT

Eliete Borges Lopes, Luiz Augusto Passos

Resumo


A tese aqui presente é a de que existe em Cuiabá uma comunidade em situação de rua que habita a Ilha do Bananal no Centro da Cidade e que esta comunidade possui uma auto-organização a partir dos arte-fatos e afetos que mobilizam. Este fenômeno foi descrito a partir da pesquisa de campo exploratória e contou com o diálogo com moradores em situação de rua e descrição dos fenômenos que compõe a comunidade que habita a Ilha do Bananal. Os arte-fatos e afetos são uma maneira de dizer de toda uma cultura material e imaterial que envolve a vida da população em situação de rua que habita a Ilha do Bananal. A pesquisa revela que mesmo vivendo sob égide da vulnerabilidade a comunidade da Ilha do Bananal consegue resistir frente a fenômenos como a pobreza e a violência e que também possui potencial educativo, do ponto de vista da educação popular se fazer inerente à  comunidade. 


Palavras-chave


Rua. Direitos Humanos. Ilha do Bananal. Educação Popular.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2017.2018

Rev. EDUCA e -ISSN 2359-2087

Indexada em:
                                       


contador de acesso grátis