Em construção de um processo que integra o Rádio e o Jornal como instrumento de comunicação e ideias de pensamento

Juliana Seabra Laudares, Orestes Zivieri Neto

Resumo


Este artigo descreve o uso da linguagem midiática, que integra a exemplo, o Rádio e o Jornal, como instrumento de comunicação e ideias de pensamento na escola, demonstrando as reais possibilidades que as práticas educomunicativas proporcionam para a construção de ecossistemas comunicativos baseados no diálogo, no respeito às diferenças, na interação e colaboração de produções do conhecimento.Tendo por objetivo o incentivo à leitura, à pesquisa e à escrita, este projeto foi desenvolvido no contexto de uma escola pública do Estado de Rondônia durante o ano de 2012, envolvendo, aproximadamente, 94 estudantes de faixa etária entre 11 a 15 anos, matriculados nos 7ºs anos do Ensino Fundamental. Na escola, em específico, com a implantação de uma rádio escolar, as possibilidades de investimento na leitura, pesquisa e escrita redimensionaram e os estudantes passaram a ter uma rotina diferenciada com atividades inovadoras que priorizavam o trabalho colaborativo e o protagonismo  infantojuvenil.


Palavras-chave


Educomunicação. Comunicação. Educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2016.1782



Direitos autorais



Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.