Entre a internet e a sala de aula: práticas de escrita na escola

Robson Fonseca Simões

Resumo


Neste artigo busco compreender as novas tendências linguísticas e seus registros desencadeados pela cultura digital, analisando os desdobramentos nas práticas de escrita produzidas no contexto escolar. Assim, traz para o debate os textos dos sujeitos do ensino técnico de nível médio no Instituto Federal do Rio de Janeiro, com vistas a problematizar o ensino formal da língua face às transformações tecnológicas do mundo contemporâneo. Numa arena linguística marcada por contradições, este estudo nos mostra a normatividade da língua e a linguagem viva do cotidiano, a linearidade da escrita e o hipertexto, o saber formal do educador e o suposto não saber do aluno. Será que a linguagem se esgota na escrita padrão, principal preocupação do ensino formal? O desafio do diálogo está lançado aos educadores da linguagem no nosso tempo, considerando que é nessa atividade linguística que o outro encontra a sua própria autonomia, que se mira no direito de opinar, uma premissa para que a linguagem seja um ato de liberdade.

 


Palavras-chave


Internet. Linguagem. produção escrita dos sujeitos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26568/2359-2087.2015.1492



Direitos autorais



Revista EDUCA     |     e-ISSN 2359-2087     |     DOI https://doi.org/10.26568

A Revista Educa é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto.

Educa Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Educa es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.